top of page
Buscar
  • Foto do escritorNéktar Design

Como saber se sua marca precisa de um rebranding?

É sempre bom lembrar que uma marca é muito mais do que o seu logotipo ou nome. É um conjunto de elementos que levam as pessoas a identificar o seu produto. Assim, tudo aquilo que envolve sua identidade visual representa a sua marca, diferenciando-a das demais. Porém as coisas mudam. O mercado muda, o público muda assim como suas necessidades. As empresas precisam acompanhar esse movimento, assim como suas marcas.




Normalmente a necessidade do rebranding acontece justamente em um momento de reposicionamento da empresa no mercado. Se nos reposicionamos, há necessidade de repensar a essência da marca. O trabalho de rebranding vai questionar a estrutura vigente da marca para transforná-la de modo que acompanhe o reposicionamento da empresa. Dessa forma o rebranding irá ressignificar, dar uma nova cara para a marca já estabelecida no mercado. Essa mudança pode envolver além do conceito e da essência, a voz e a linguagem visual. A ideia é criar novas percepções e diálogos com o consumidor para que ele entenda o novo posicionamento da empresa.


Fonte: Havaianas

Vamos pegar o exemplo das Havaianas. Que passou de uma marca de um utilitário popular com pouco valor agregado para um a marca de moda, objeto de desejo, que atua com lojas conceito e amplia o mix de produto. Uma mudança de estratégia, produto e público alvo. A marca precisava acompanhar tudo isso.


Quando se faz necessário um trabalho de rebranding?

Uma marca pode precisar de rebranding em diversas situações. 1. Mudança de público-alvo: Se a marca está direcionada para um público-alvo que não está mais respondendo positivamente, pode ser necessário rebranding para atrair um novo público.


2. Mudança de posicionamento: Se a marca está mudando sua estratégia de posicionamento no mercado, pode ser necessário rebranding para refletir essa mudança e comunicar a nova proposta de valor.


3. Reputação negativa: Se a marca está associada a problemas de reputação, como escândalos, falhas de qualidade ou má conduta corporativa, pode ser necessário rebranding para reconstruir a confiança dos consumidores.


4. Obsolescência: Se a marca está desatualizada e não está mais alinhada com as tendências e preferências atuais dos consumidores, pode ser necessário rebranding para se manter relevante.


5. Concorrência: Se a marca está enfrentando uma forte concorrência e está perdendo participação de mercado, pode ser necessário rebranding para se diferenciar e se destacar dos concorrentes.


6. Expansão de produtos ou serviços: Se a marca está expandindo sua linha de produtos ou serviços de forma significativa, pode ser necessário rebranding para refletir essa expansão e evitar confusão entre os consumidores.


7. Fusões ou aquisições: Se a marca está passando por uma fusão ou aquisição, pode ser necessário rebranding para unificar as marcas envolvidas e comunicar a nova entidade resultante.






É importante lembrar que o rebranding não deve ser feito de forma impulsiva, mas sim após uma análise cuidadosa da situação e dos objetivos da marca. Por isso, um trabalho de rebranding precisa iniciar com uma pesquisa. É com o aprofundamento na realidade atual da marca, no olhar para o mercado e o entendimento da visão de futuro que conseguiremos subsídios para uma evolução ou transformação de sucesso, já que o rebranding não tem um padrão. Na verdade, existem alguns tipos, e cada um deles tem diferentes ações — que podem modificar por completo a marca ou que a mudam apenas em partes:

Rebranding parcial: ocorre quando a marca muda apenas alguns elementos, sem modificar completamente aqueles elementos que a tornaram conhecida


Rebranding evolutivo: tem a ver com transformações contínuas e atualizações sobre a imagem da marca no mercado. É um processo de evolução da identidade com mudanças pequenas ao longo do tempo.


Rebranding radical ou revolucionário: esse tipo de rebranding é aquele completo, que pode envolver logotipo, nome e outros elementos para que sejam totalmente novos e inéditos.


Sua marca precisa acompanhar as mudanças do seu negócio e as transformações do mercado. Ser competitivo é ter a marca como um ativo valioso que potencialize seus produtos e serviços.



38 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page